Ministério da Educação Ministério da Educação  

UFG

Você ainda não se identificou (Acesso)

Logo Especialização





PROJETO INSTITUCIONAL DE ESPECIALIZAÇÃO EM LINGUAGEM, TRANSVERSALIDADE E INTERDISCIPLINARIDADE

O Curso de Especialização em Linguagem, Transversalidade e Interdisciplinaridade é um projeto do Grupo de Estudos Transdisciplinares e Aplicados à Formação de Educadores (Grupo PORTOS – UFG/CNPq), cuja oferta é realizada pela Faculdade de Letras da Universidade Federal de Goiás.

Seu propósito é capacitar educadores que atuam em escolas de educação integral de tempo integral, por meio da reconstituição de seus projetos pedagógicos no trabalho escolar, pela geração de projetos de pesquisa dos educadores que sejam destinados a programas de pós-graduação stricto sensu e pela constituição de uma nova rede de formadores oriunda do interior do sistema público de educação.

Nossa perspectiva fundamental, portanto, é romper com a verticalização entre a Universidade e a Escola e, sobretudo, fortalecer o processo de construção de saberes que se constituem no “chão da escola” e que são produzidos por sujeitos que atuam organicamente no cotidiano escolar.
Acreditamos em um tipo de formação que não seja desencaixado do trabalho escolar, dos contextos sociais locais e que produza um diálogo permanente entre essas práticas e as práticas acadêmicas de pesquisa.

Nossa metodologia é baseada na consideração dos grandes eixos da transversalidade, da interdisciplinaridade, em sua manifestação pelas práticas de linguagem do trabalho escolar. Assumimos a indissociabilidade entre ensino e pesquisa na educação integral e, portanto, acreditamos na possibilidade de diálogo com educadores de diferentes tipos de formação inicial via uma abordagem transdisciplinar.

Nesse sentido, toda a participação nesse tipo de processo de capacitação pressupõe o ingresso em um campo de pesquisa e o suporte para a produção de novos projetos de pesquisa no interior do trabalho escolar. Acreditamos que a relação dialógica entre ensino e pesquisa é o fundamento de uma educação “integrada” e, por isso, há de ser o fundamento das práticas de formação de educadores também.

Portanto, toda a candidatura ao Curso de Especialização gera três consequências inescapáveis: o reconhecimento da condição de participação em um projeto de pesquisa, a garantia de suporte institucional para a constituição de novos projetos e a expectativa de participação em uma rede de formação de educadores composta por educadores que atuam na Educação Básica.

O Curso é gratuito e está destinado a educadores que atuam, direta ou indiretamente, no processo de indução, implementação e qualificação da Educação integral. Nossos interlocutores são tanto os professores como os outros agentes da sociedade civil organizada e dos movimentos populares e culturais que passam a fazer parte do cotidiano da escola.

A oferta do Curso é feita por Edital público e seu processo seletivo têm duas etapas: 1) a entrega de um Memorial de formação e atuação profissional pelo candidato; e 2) uma entrevista com os classificados na primeira fase.

A escolha pelo gênero memorial como parte do processo seletivo é uma decisão de coerência metodológica em relação aos propósitos e fundamentos do processo de capacitação. Entendemos que o exercício de reflexão sobre si mesmo e sobre suas práticas é condição de superação dos modelos de formação burocráticos e, sobretudo, de respeito à historicidade das narrativas dos educadores.

Por fim, conscientes de que o cotidiano de trabalho dos educadores já é exaustivo, observamos duas outras condições necessárias. Na primeira, os diferentes níveis de governança pública ou institucional aos quais os educadores estejam ligados devem documentar o reconhecimento do direito de acompanhamento das atividades a distância na jornada de trabalho do educador. Na segunda, o educador deve ser capaz de usar os dispositivos digitais que permitem a oferta do curso.

Trata-se, portanto, de uma proposta que visa fortalecer a atuação do educador em seu cotidiano no trabalho escolar, cuja qualidade informa e constitui seu processo de construção de práticas de pesquisa. Nossa é expectativa é de integração e não de acúmulo de tarefas.

Finalmente, conscientes dos desafios que esse novo modelo de formação oferece aos cursistas e aos formadores, constituímos um curso propedêutico de Letramento Digital e Acadêmico, que pode preparar nossos interlocutores para este desafio maior.